NOVO PLEBISCITO PARA REVOGAR O ESTATUTO DO DESARMAMENTO

Wilder-Morais

A dificuldade para que cidadãos do campo e da cidade possam ter direito ao porte de arma poderá ser amenizada a partir do projeto apresentado nesta semana no Senado prevê um plebiscito para consultar a população sobre a revogação do Estatuto do Desarmamento. Trata-se do Projeto de Decreto Legislativo 175/2017, que será analisado pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania. O autor da proposta, é o senador Wilder Morais (PP-GO) que sugere que a população seja consultada sobre três questões: se a população rural com bons antecedentes deve ter o porte de arma assegurado; se o Estatuto do Desarmamento deve ser revogado e substituído por uma nova lei que assegure o porte de armas de fogo a qualquer cidadão preencher os requisitos; e se o Estatuto do Desarmamento deve ser revogado e substituído por uma lei que assegure a posse — e não o porte — de armas de fogo a qualquer cidadão que preencher os requisitos.

MINISTRO BLAIRO MAGGI QUER REDUZIR CUSTO DA ENERGIA PARA ARROZEIROS

noticia11329

O governo federal vai promover um projeto específico para atenuar o custo que a energia representa para produtores de arroz irrigado do Rio Grande do Sul. A informação foi trazida ontem à noite a esta coluna pelo gabinete do ministro Blairo Maggi (Agricultura, Pecuária e Abastecimento). O ministro conversou ontem com produtores gaúchos, acompanhados do deputado Covatti Filho,do PP. De acordo com o presidente da Federação das Associações de Arrozeiros do estado, Henrique Osório Dornelles, apesar de desfrutar de uma das maiores produtividades mundiais, o arroz irrigado brasileiro não é competitivo em função desse custo elevado e, por isso, depende muito da variação do preço do dólar.

NO PARAGUAI, TARIFA MENOR

noticia14654

No Paraguai, por exemplo, de onde vem cerca de metade da quantidade de arroz importado pelo Brasil, a tarifa é 57% inferior à brasileira, de acordo com a federação. A reivindicação dos produtores é ampliar em 2h30 o horário reservado à irrigação, período em que há desconto no preço da energia, e que beneficiaria toda a cultura irrigada do país, defendeu Dornelles. Nos últimos quatro anos, segundo ele, a tarifa dobrou de preço. Outra solicitação é de retirada das bandeiras tarifárias nos horários de ponta e fora de ponta de consumo, já que a bandeira amarela aumenta diretamente a conta em 6%, a vermelha 1, em 9%, e a vermelha 2, 10,5%.

ROMBO NO RS SERÁ DE 6,9 BI EM 2018

download

A previsão da Lei Orçamentária para 2018 elaborada pelo governo gaúcho, é de um déficit de R$ 6,9 bilhões entre a receita a despesa previstos. A projeção não inclui a suspensão do desconto mensal da dívida com a União. Se o Estado ganhar a ação no STF, o déficit cai para R$ 3 bilhões no próximo ano.

O Blog de Flavio Pereira