GOVERNO SARTORI FOI ATROPELADO POR DEPUTADOS DA SUA BASE

221237_S

A Assembleia Legislativa não conseguiu votar ontem alguns projetos importantes, dentro do pacote de reestruturação fiscal do estado. Um deles, o projeto que limita o pagamento de salários para servidores cedidos a entidades sindicais,e que representará cerca de R$ 40 milhões de economia por ano para os cofres públicos. O quórum foi retirado pela oposição, com apoio de pelo menos cinco deputados da base: Edson Brum, Gilberto Capoani e Juvir Costela, do PMDB e Liziane Bayer e Elton Weber,do PSB. Percebendo que apenas 26 deputados estavam no plenário, o presidente da casa, Edegar Pretto (PT) deu por encerrada a sessão de ontem.

GOVERNISTAS, MAS NEM TANTO….

assembleia-legislativa

A movimentação de integrantes do PMDB e do PSB, fortalecendo a estratégia da oposição, irritou até mesmo os demais deputados da base governista. Alguns chegaram a sugerir que o governo endureça a partir de agora, exonerando alguns cargos de apadrinhados dos deputados da base que acompanham a estratégia da oposição. “Se não der um recado duro, o governo vai ver a sua base desandar; o recado poderia começar com os três peemedebistas, e dos dois integrantes do PSB, que possuem diversos cargos de confiança nomeados pelo governador”, indicou à coluna um dos deputados da base, irritado com o que ocorreu ontem em plenário.

DEPOIS DA EXPOSIÇÃO DE ARTE, NOVO CASO DE PEDOFILIA

exposicao-queer-museu-20170911-002

Alguns dias após o encerramento de uma exposição com quadros ilustrativos de cenas de zoofilia e pedofilia, outra situação envolvendo pedofilia volta a ocorrer em Porto Alegre. Ontem, a polícia prendeu um estudante de Medicina suspeito de pedofilia, que pagou fiança de R$ 20 mil e foi liberado. A prisão ocorreu porque após investigações, o aluno foi indiciado por supostamente cometer os crimes previstos no Estatuto da Criança e do Adolescente, de “adquirir, possuir ou armazenar fotografia com cena de sexo explícito ou pornográfica envolvendo criança ou adolescente” e “aliciar, assediar, instigar ou constranger criança com o fim de com ela praticar ato libidinoso”.

RESPONSABILIDADE COM AS REFORMAS, SEGUNDO MICHEL TEMER

1059578-1 - abr_ 0012003-2245

Ciente de que a agenda das reformas urgentes não vai render-lhe popularidade, o presidente da República Michel Temer reafirmou ontem, em discurso na organização das Nações Unidas, que “o Brasil atravessa momento de transformações decisivas. Com reformas estruturais, estamos superando uma crise econômica sem precedentes. Estamos resgatando o equilíbrio fiscal. Aprendemos e estamos aplicando, na prática, esta regra elementar: sem responsabilidade fiscal, a responsabilidade social não passa de discurso vazio”, declarou.

O Blog de Flavio Pereira