EX-GOVERNADORA YEDA CRUSIUS CRITICA O “DISTRITÃO”

Foto: Deputada federal, Yeda Crusius tomou posição sobre temas da Reforma Política. foto Divulgação/Camara dos Deputados
Foto: Deputada federal, Yeda Crusius tomou posição sobre temas da Reforma Política. foto Divulgação/Camara dos Deputados

A ex-governadora Yeda Crusius, atual deputada federal pelo PSDB, se posicionou ontem, durante o início da votação da proposta de reforma eleitoral pela Câmara dos Deputados. Yeda deixou claro que “eu sou contra a ideia do ‘distritão’ e da aprovação do fundo eleitoral de R$ 3,6 bi, e por isso eu quero uma Reforma Política mais ampla. O que estou vendo, é que a reforma política não virá para consertar os males da atual estrutura partidária e eleitoral. O distritão é uma corruptela daquilo que nós queremos: o distrital, ou seja, baratear as eleições; deixar o eleitor e a eleitora mais próximos do eleito e da eleita; fazer com que o custo geral de fazer política baixe muito”, afirma Yeda Crusius. Sobre o Fundo Eleitoral, a ex-governadora valia que “a população de todos os países sempre pagou pela democracia, porém não se pode aceitar que, em um momento de cortes generalizados e de déficit público progressivo, o orçamento seja ainda mais sobrecarregado. A Democracia custa, mas este fundo eleitoral em R$ 3,6 bilhões é injusto e inapropriado”.

AGENDA POSITIVA DE SCHIRMER EM BRASÍLIA

cesar-chi

Em Brasília para participar ontem da reunião do Colégio Nacional dos Secretários de Segurança Pública , o secretário gaúcho da Segurança, Cezar Schirmer aproveitou para reiterar ao Secretário Nacional da Segurança, o general Carlos Alberto Santos Cruz, as pautas gaúchas a finalização dos trâmites para a liberação dos recursos restantes para a conclusão das obras do Centro Regional de Excelência em Perícia, em Porto Alegre, e a renovação do convênio com a Senasp, para a permanência da Força Nacional de Segurança Pública no estado.

LAVA-JATO GERA FILHOTE NO RS

policial-federal-pf-curitiba-20161031-0014

Um desdobramento da Operação Lava-Jato, a partir de informações coletadas em Curitiba, permitiu que fosse rastreada a distribuição de propina a políticos gaúchos, utilizando duas entidades ligadas à construção civil no Estado: o Sicepot-RS (Sindicato da Indústria de Construção de Estradas, Pavimentações e Obras de Terraplanagem do Estado) e a Areop (Associação Riograndense de Empreiteiros de Obras Públicas). A Polícia Federal agiu ontem na Região Metropolitana, e a operação terá desdobramentos nos próximos dias.

HOSPITAL LANÇA O ATLAS DO TABACO

FOTOS-ASPERBRAS-1481

Em parceria com a American Cancer Society (Sociedade Americana de Câncer) e com a World Lung Foundation (Fundação Mundial do Pulmão ), o Hospital de Câncer de Barretos lança ontem, o primeiro Atlas do Tabaco em língua portuguesa. Disponível gratuitamente para download no site “www.atlasdotabaco.com.br”, o Atlas foi criado com o objetivo de conscientizar a população, sobretudo os mais jovens, a respeito dos perigos do consumo de tabaco, as doenças associadas e as armadilhas da indústria do tabaco.

CAIXA PRETA DO BNDES COMEÇA A SER ABERTA

bndes_facebook

A transparência das operações do BNDES,o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, que opera com recursos subsidiados pelo Tesouro Nacional, vem sendo cobrada há muito tempo pela senadora Ana Amélia (PP) e pelo senador Lasier Martins (PSD). Ontem, um avanço importante foi registrado: a Comissão Parlamentar de Inquérito que vai investigar contratos do BNDES com empresas brasileiras, visando sua internacionalização, aprovou um requerimento que estabelece acesso a todos os contratos do BNDES com empresas desde 1997 e, inclusive, aos contratos que foram negados.

GOVERNO INVESTE NA RS 118 ESPERANDO RESULTADO POLÍTICO E ECONÔMICO

Foto: Governador José Ivo Sartori (centro) nas obras da RS 118. Foto divulgação/Palacio Piratini.
Foto: Governador José Ivo Sartori (centro) nas obras da RS 118. Foto divulgação/Palacio Piratini.

A duplicação da RS-118, obra atrasada mais de duas décadas,e agora tratada como prioridade pelo governo do Estado, poderá significar um novo cartão postal na Região Metropolitana, trazendo um impacto positivo na logística do estado, por beneficiar uma área de alta concentração industrial. O investimento alia retorno político e econômico. Garantidos os recursos, persiste porém o entrave burocrático, já que 27 ações judiciais de reintegração de posse tentam retirar do trecho a rodovia, invasores eu há décadas se instalaram na faixa de domínio do DAER. São 19 ações judiciais na Regional de Guaíba, das quais 16 já têm liminar de reintegração deferida, e oito ações judiciais na Regional de Gravataí, sendo sete com liminar de reintegração deferida. A Procuradoria Geral do Estado vem ocupando um papel estratégico no campo jurídico, com o Centro de Conciliação e Mediação, que viabilizou importantes vitórias neste ano em relação aos processos de reintegração.

O “PRESIDENTE DA TRAVESSIA”

Focado nas reformas, presidente Michel Temer tem obtido vitórias importantes no Congresso Nacional. Foto Divulgação / Agencia Brasil
Focado nas reformas, presidente Michel Temer tem obtido vitórias importantes no Congresso Nacional. Foto Divulgação / Agencia Brasil

Cientes de que o presidente Michel Temer não vai desistir das propostas de Reforma da Previdência,e Reforma Tributária, assessores mais próximos estão emplacando uma estratégia buscando moldar-lhe a imagem do “Presidente da Travessia”. Estas e outras medidas, impopulares no momento, serão,segundo avaliam,aplaudidas a médio prazo,quando seus efeitos se manifestarem na economia do país.

PACOTE DE AJUSTE CADA VEZ MAIS INDEFINIDO

pacote

Está difícil para o governo convencer não só os deputados de oposição (PT,PDT e PSOL, PCdoB e Rede) Mas também integrantes do PTB e do PDT sobre a relevância de votar os projetos que compõem as chamadas medidas de ajuste fiscal, requisitos para a adesão do estado à renegociação da dívida com a União. Ontem, a votação dos projetos foi mais uma vez adiada pelo legislativo. O governo considera insustentável a situação das finanças públicas, caso não ocorra com urgência esta definição. No PDT, o caso é mais curioso: o partido decidiu em abril deste ano deixar o governo. Passou a assumir discurso e postura de independência em relação à base governista. Mas esqueceu de entregar os cargos de confiança.

RITMO DAS REFORMAS MOSTRA FORÇA POLÍTICA E INSTITUCIONAL DO GOVERNO TEMER

Focado nas reformas, presidente Michel Temer tem obtido vitórias importantes no Congresso Nacional. Foto Divulgação / Agencia Brasil
Focado nas reformas, presidente Michel Temer tem obtido vitórias importantes no Congresso Nacional. Foto Divulgação / Agencia Brasil

As especulações de que o governo do presidente Michel Temer estaria debilitado são rechaçadas tanto pelas principais lideranças politicas e empresariais do país,quanto por analistas de peso da cena brasileira. Ontem, em editorial, o “Estadão” abordou o tema, avaliando que “não foram os parlamentares que o escolheram para chefiar o Executivo federal. Foi o povo que elegeu Michel Temer em 2014 como vice-presidente da República e, por força desse voto e em obediência aos ditames constitucionais, coube-lhe assumir a Presidência da República após o impeachment de Dilma Rousseff. Sob esse aspecto, não cabe fazer qualquer diferenciação entre Michel Temer e todos os outros presidentes da República após a Constituição de 1988. Quando petistas negam reconhecimento ao governo de Michel Temer, estão na prática jogando pedra também sobre os mandatos de Lula e Dilma, que tiveram o mesmo fundamento do atual ocupante do Palácio do Planalto.” O editorial sugere ainda que, “se o governo de Michel Temer tivesse a anemia que alguns insistem em diagnosticar, teria sido impossível aprovar a reforma trabalhista. Antes, não teria aprovado o teto de gastos públicos ou a reforma do ensino médio. Se faltasse a tão falada governabilidade, seria impensável a discussão sobre a reforma da Previdência.”

DEMOCRATAS, DE OLHO NA SUCESSÃO DE TEMER

download (1)

De olho no bom momento que vive o partido, o Democratas, antigo PFL, além de promover alterações no programa partidário, tenta atrair deputados federais para tornar-se novamente uma das grandes bancadas no Congresso. A estratégia, que tem à frente lideranças como o prefeito ACM Neto, de Salvador, e o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, está focada em buscar nomes de projeção nacional, com afinidade, como o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, hoje no PSD, e o prefeito tucano João Doria, do PSDB. O Democratas acredita que poderá crescer mais rápido,se apresentar em 2018 uma candidatura viável à presidência da República.

EM PAUTA, AS MUDANÇAS NO IPE

otomar_vivian_1

Presidente do IPE, o Instituto de Previdência do Estado, Otomar Vivian fechou ontem as principais medidas que serão tomadas para modernizar a gestão do instituto que cuida da a Saúde e da aposentadoria dos servidores. Hoje às 11 horas,em entrevista à imprensa, ele vai detalhar as medidas que farão parte de um projeto a ser encaminhado para a Assembleia Legislativas.

HOMENAGEM NA ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA

praca-da-matriz

A Assembléia Legislativa tem sessão hoje à tarde. Caso não realize ordem do dia para votar projetos,já está confirmada uma homenagem. Será no período do Grande Expediente: o deputado Tiago Simon (PMDB) presta homenagem aos 30 anos de fundação do Sescon RS, o Sindicato das Empresas de Serviços Contábeis e das Empresas de Assessoramento, Perícias, Informações e Pesquisas do Rio Grande do Sul.

Quatro deputados gaúchos integram a Comissão da Reforma Política na Câmara dos Deputados. Foto Luis Macedo   -     Divulgação - Camara dos Deputados
Quatro deputados gaúchos integram a Comissão da Reforma Política na Câmara dos Deputados. Foto Luis Macedo – Divulgação – Câmara dos Deputados

A Câmara dos Deputados parece querer testar a paciência dos brasileiros. Depois de aprovar na comissão especial o aumento do limite do fundo partidário para os partidos políticos, de R$ 800 milhões para R$ 3,6 bilhões,agora trata de outro tema polêmico. Nesta terça-feira, a comissão especial, em Audiência Pública examina proposta que acaba com reeleição majoritária, e fixa em cinco anos o mandato dos Deputados, Vereadores, Prefeitos, Vice-Prefeitos, Governadores, Presidente da República, e em dez anos para Senadores, a pretexto de estabelecer a coincidência das eleições. Após a votação na comissão,a proposta poderá ser levada ao plenário da Câmara.

O Blog de Flavio Pereira