GOVERNO CONFIRMA A LIBERAÇÃO DE R$ 50 MILHÕES PARA MUNICÍPIOS ATINGIDOS PELAS ENCHENTES

2017_06_28 Audiência  Luciano Pinto, Presidente FAMURS
FOTO: Romério Cunha/Divulgação/Presidencia da República

Presidente da FAMURS Luciano Pinto, e o Superintendente Werno Muller receberam ontem a boa notícia do Chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha. O Governo Federal anunciou ontem a liberação dos R$ 50 milhões prometidos para os municípios atingidos pelas enchentes no Sul do país. O anúncio foi feito no Palacio do Planalto, pelo Ministro da Casa Civil, Eliseu Padilha,durante encontro com o presidente da FAMURS, a Federação dos municípios gaúchos, Luciano pinto, ao lado do superintendente Werno Muller. Padilha explicou que do valor liberado, R$ 30 milhões ficarão com municípios do rio grande do Sul,e R$ 20 milhões serão destinados a Santa Catarina. Pela primeira vez nos últimos anos, estes processos de liberação de recursos do governo federal para catástrofes, têm um desfecho rápido.

 

MARATONA EM BRASÍLIA

baixa_20160718173627_40anos_famursED_1424

O final feliz desta novela porém, não foi tão simples assim. Ontem,o presidente da FAMURS Luciano Pinto relatou em Brasília ao colunista que foram reuniões na Defesa Civil, Ministérios do Desenvolvimento Social, e da Integração Nacional, revisão de projetos,e muitos dias e horas de agendamento para encontros, e muitos almoços adiados, à espera de reuniões. Ontem, o colunista encontrou o presidente da FAMURS no Aeroporto JK em Brasília, almoçando….às 18h30min.

MAIS INVESTIMENTOS NO GRUPO HOSPITALAR CONCEIÇÃO

WhatsApp Image 2017-06-28 at 21.23.52

Adriana Acker, e Mauro Sparta, dirigentes do Grupo Hospitalar Conceição, estiveram ontem em Brasília realizando contatos no ministério da Saúde,e em áreas do Governo Federal. À tarde, na Câmara dos Deputados, estiveram reunidos com o deputado federal gaúcho José Otávio Germano. Foram agradecer a emenda do deputado destinando R$ 200 mil reais para a aquisição de um moderno equipamento de ecografia para o hospital Fêmina. Aproveitaram para solicitar apoio de José Otávio junto à bancada gaúcha, para que sejam levantados recursos no valor de R$ 67 milhões, necessários à conclusão do moderno Centro de Hematologia e Oncologia. O Centro,construído em área junto ao Hospital Conceição, já realizou mais de 3,5 milhões de atendimentos para pacientes diagnosticados com câncer.

PADILHA DIZ QUE TEMER EXPRESSOU A POSIÇÃO DO GOVERNO

Eliseupadilha-1

Chefe da Casa Civil da presidência da República, o ministro Eliseu Padilha recebeu ontem este colunista, em seu gabinete no 4° andar do Palácio do Planalto. Padilha deixou claro que não concederia entrevista, na medida em que os temas mais urgentes do dia a dia, como a denúncia da Procuradoria Geral da república contra o presidente da República, não comportariam manifestações isoladas de membros do governo. Mais tarde, Temer se manifestou e, em síntese, fêz afirmações fortes, destacando que “não permitirei que me acusem de crimes que não cometi”. Padilha disse que o pronunciamento de Temer expressa a posição dos integrantes do governo.

A GESTÃO POLÍTICA E ECONÔMICA

padilha

Porém, ainda assim, Padilha fez algumas avaliações, provocado pelo colunista, sobre algumas questões. A gestão da política e da economia, que segundo alguns analistas teriam comandos diferentes e autônomos, segundo o chefe da Casa Civil, “têm apenas um comando: e a gestão da economia vai bem, porque há uma boa gestão política”. Padilha disse ainda, que uma questão relevante para o estado, o fim do contrato de concessão da BR 290,terá uma solução adequada do governo. Sinalizou que “a renovação do contrato não encontra previsão legal. Mas a prorrogação é possível como solução alternativa, até que seja aberta nova licitação”.

DEPUTADO PERONDI COM TEMER

perondi_4100715

Antes de fazer o pronunciamento de ontem no segundo andar do Palácio do Planalto, o presidente Michel Temer pediu que alguns parlamentares chegassem ao seu gabinete, para um diálogo prévio. Entre eles, o fiel escudeiro Darcísio Perondi, vice-lider do governo. Ao seu lado, o deputado Carlos Marum (PMDB-MS) afirmava que “assim como o Perondi, também sou gaúcho”. Marum é natural de Porto Alegre.

DEPUTADO MAURO PEREIRA REAGE

Mauro-Pereira

Em relação às denúncias feitas ao STF pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, o deputado federal Mauro Pereira (PMDB) emitiu nota ontem ontem pegando pesado: segundo ele,as denúncias ” estão baseadas nas ilações dos irmãos Batista contra o presidente Michel Temer, é preciso dizer primeiro que eles são marginais, ladrões confessos e que estão soltos, que deveriam responder a mais de 200 processos pelos desvios que cometeram e pegar 2 mil anos de cadeia. São bandidos que devem R$ 18 bilhões para os cofres do país, dinheiro que seria suficiente para ajudar a liberar financiamentos para milhares de empresários gerarem empregos. Se fosse R$ 1 milhão a cada empreendedor, seriam 18 mil empresários podendo investir no país.” 

CARTÃO DE CRÉDITO OU DINHEIRO?

 

como-publicar-no-diario-oficial-da-uniao

Uma velha polêmica termina a partir desta terça-feira quando comerciantes estarão  autorizados a oferecer preços diferenciados para pagamentos em dinheiro ou cartão de crédito ou débito. O texto foi sancionado sem vetos nesta segunda-feira  em cerimônia no Palácio do Planalto pelo presidente da República, Michel Temer, e vai entrar em vigor nesta terça, com a publicação da lei no Diário Oficial da União.

REFORMA TRABALHISTA PASSA NO SENADO

senador635

O clima é de otimismo do governo,em relação ao projeto de reforma trabalhista no Senado. O relator da proposta, senador Ricardo Ferraço (PSDB-CE), afirmou ontem o texto será aprovado na Comissão de Constituição e Justiça do Senado por 16 votos a 10. Depois,vai ao plenário  onde a maioria do governo é bem mais ampla. Será a boa notícia para o governo,numa semana das mais conturbadas.

REFORMA ELEITORAL SEM APOIO

candido_divulgação

Em Brasília, o  relator da reforma política na Câmara, deputado Vicente Cândido (PT-SP), deixou claro ontem, que não identificou apoio suficiente entre os parlamentares para que mudanças significativas nas regras eleitorais sejam aprovadas no Congresso a tempo de serem aplicadas na eleição de 2018, como o fim das coligações proporcionais, a adoção da cláusula de barreira para partidos políticos e a alteração do sistema de votação para lista fechada ou distrital.

O Blog de Flavio Pereira