05/01/2017 Carrossel de Informações

Volta ao debate o acordo para o comando da Assembléia

Arte expressiva da base aliada do governo Sartori está convicta de que está mesmo na hora de rever o acordo que prevê o rodízio no comando do legislativo. O acordo firmado no início da atual legislatura prevê que o PT indicará o presidente eu assume este ano. O nome seria Edegar Pretto. O grupo eu defende a mudança no acordo, entende que estaria na ora do PTB retornar ao comando do legislativo, no lugar do PT. No próximo ano, o comando caberia ao PDT, que já indicou o deputado Marlon Santos.

Problema é gestão

O caos que perdura na área penitenciária do estado nos últimos anos, não é consequência apenas da redução dos recursos humanos e materiais disponíveis. Polícia civil e Brigada Militar, aplicando medidas de gestão, têm conseguido desempenhos positivos. Agora, decorridos mais de dois anos do atual governo, os responsáveis pela área da segurança parecem desconfiar que o problema da Susepe (Superintendência dos Serviços Penitenciários) é um só: falta de gestão. Há quem entenda que, mesmo respeitando o estilo do atual governo, não seria prudente esperar por algo parecido com o que ocorreu em Manaus, para a adoção das mudanças.

Recursos anunciados

Mesmo com uma gestão deficiente, o setor penitenciário está recebendo do governo federal, R$ 65 milhões para a construção de unidades prisionais. Os recursos têm origem no Plano Nacional de Segurança Pública. Entre outros investimentos, o dinheiro será aplicado na construção de dois presídios.Pelos planos do governo do estado,as cadeias serão erguidas em Rio Grande, e em São Leopoldo, no Vale do Sinos gerando mais 600 vagas.

O Plano Nacional

Esta medida faz parte do Plano Nacional de Segurança lançado pelo governo federal com foco na redução de homicídios, feminicídios e violência contra a mulher, modernização do sistema penitenciário, e combate ao crime organizado internacional (tráfico de armas e drogas) Estas ações vão priorizar Porto Alegre,, Natal (RN) e Aracaju (SE).

Dançando com as Farc

Um retrato da realidade quanto à credibilidade de alguns organismos internacionais que costumam ditar regras de comportamento a outros países: a imagem que correu o mundo, dos quatro observadores da NU na Colombia, dançando com guerrilheiros e guerrilheiras das Farc, a organização do narcotráfico colombiana.

Deixar uma resposta

O Blog de Flavio Pereira