SAIBA COMO NOSSO DINHEIRO VAI PAGAR AS CAMPANHAS ELEITORAIS

campanha-eleitoral-marketing-845x321

Depois que a minirreforma eleitoral aprovada pelo Congresso criou um fundo com recursos do orçamento da União para financiar as campanhas eleitorais, todos nós, contribuintes, somos parceiros dos partidos: vamos ajudar a pagar. As regras foram definidas pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral). O PMDB e o PT ficam com a parte do Leão e os dez maiores partidos ficarão com 73,5% do valor do fundo. É R$ 1,26 bilhão, concentrado nessas legendas. Também os partidos nanicos ou recém-criados, muitos deles siglas de aluguel, contam com quase R$ 1 milhão em recursos, mesmo sem terem sequer disputado a última eleição para deputado federal e senador. É o caso do Novo e do Partido da Mulher Brasileira, que receberão, cada um, R$ 980 mil, apenas do Fundo, sem contar recursos do Fundo Partidário e de doações. Também o PCO e PCB, que não possuem nenhum deputado eleito, receberão juntos cerca de R$ 2,5 milhões. Apesar da crise, 11 candidatos A crise financeira do Rio Grande do Sul não inibe o surgimento de candidatos a governar o Estado. Incluindo o atual governador José Ivo Sartori, já são 11 nomes cogitados para a eleição ao Palácio Piratini neste ano.

Deixar uma resposta