PGR DENUNCIA O “ATALHO” PARA SOLTAR PRESOS

Para a Procuradoria Geral da República, a atuação do ministro Gilmar Mendes para soltar presos foi irregular, e houve atalho às regras de distribuição de processos no âmbito do STF e à competência dos demais tribunais que compõem o Judiciário, resultando na “flagrante supressão de instância”.

Deixar uma resposta