Mourao vê no episódio de Porto Alegre, retrato da desigualdade.

O episódio inaceitável de violência ocorrido na noite de quinta-feira em uma loja do Carrefour em Porto Alegre, gerou uma justificada onde de potestos no Brasil e no exterior. O brutal espancamento por seguranças, que levou à morte um homem negro, reacendeu o debate em torno do racismo e das desigualdades no País e no mundo.

Mourão na fogueira

O vice-presidente Hamilton Mourão pagou o preço por não ter respondido como os jornalistas desejavam. Em um ambiente de justificada emoção, jornalistas queriam ouvir de Mourão a sentença de que o Brasil é um país racista.
O vice-presidente, equilibrado, em meio a um ambiente de forte comoção, explicou que viu no episódio, dois pontos: o despreparo dos seguranças do supermercado, e uma violência lamentável e desmedida contra um cidadão. Para ele,o que existe no Brasil, é uma flagrante desigualdade que atinge pricipalmente homens e mulheres negros.

Deixar uma resposta