CAIS MAUÁ: NÃO HÁ OUTRO CAMINHO

Os dados minuciosamente apontados pela Procuradoria Geral do Estado em relação a falhas dos gestores do grupo Cais Mauá do Brasil S.A. na gestão do contrato de concessão assinado em 2010, deixam evidente que não havia outro caminho,senão o da rescisão. Pelo menos seis falhas graves foram apontadas pela PGE. A manutenção do contrato nestes termos,sujeitaria o atual governo a responder futuramente perante os órgãos de fiscalização.

Deixar uma resposta