SEM COMPLETIVO

Eduardo Leite admitiu na conversa com a imprensa, um esforço adicional do governo: “teremos um reflexo nas nossas contas de R$ 350 milhões somente no ano de 2020. É um grande esforço que estamos fazendo para superar esse capítulo da necessidade de completivo para chegar ao piso do magistério. Com esse projeto, não haverá necessidade de se pagar completivo porque todos os salários serão superiores ao piso”.

Deixar uma resposta