Celso de Mello preferiu abandonar o STF antes. Bolsonaro pode nomear novo ministro do STF.

Foi sem dúvida um final de carreira melancólico, quase medíocre do ministro Celso de Mello, no Supremo Tribunal Federal desde 1989, quando foi nomeado pelo presidente José Sarney, anunciou que decidiu antecipar sua aposentadoria. Ele não vai esperar o dia 31 de outubro e anunciou que sairá do STF dia 13 de outubro por “razões estritas e supervenientes de ordem médica”.

Em documento sigiloso, a decisão foi comunicada ao presidente do STF, Luiz Fux, na última terça (22). Cumprindo a lei, o Supremo enviou um ofício ao Ministério da Justiça para que a Presidência da República seja informada da necessidade de indicar um nome para a vaga.

Surgem especulações para a vaga

As especulações de nomes que podem suceder Celso de Mello se aceleram agora, com a antecipação da sua saída do STF. O juiz federal William Douglas, de Niterói, e o ministro da Justiça, André Mendonça – conservadores e evangélicos –, têm sido mencionados. Uma outra opção, que teria impressionado o presidente Jair Bolsonaro, seria o ex-presidente do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, desembargador Carlos Eduardo Thompson Flores Lenz.

Deixar uma resposta