UM FALSO ATENTADO EM 2016

A relação de Maroni com as polícias é curiosa. Em maio de 2016, quando era vereador pelo PR, ele denunciou uma tentativa de homicídio, quando teria sido perseguido por uma moto antes de ter seu carro alvejado por tiros. Realizada a investigação pela 4ª Delegacia de Homicídios e de Proteção à Pessoa da Polícia Civil, apurou-se que tudo não passara de fantasia do vereador. De vítima,ele passou a ser suspeito de uma falsa comunicação de crime.

Deixar uma resposta