QUEM SERÁ O “MINISTRO GM”?

A Procuradoria-Geral da República tem em mãos um mistério, a partir de uma diligência ocorrida em novembro do ano passado, quando foi apreendido um envelope com Antônio Joaquim, ex-presidente do Tribunal de Contas do Mato Grosso e alvo da operação Malebolge. A PGR apreendeu planilhas que têm o mesmo formato: foram organizadas por “nome”, “contrato”, “instituição” e “valor R$”. Entre os nomes listados, constam “Senador P. Taques” e “Ministro GM”. A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, solicitou ao Supremo Tribunal Federal um relatório de análise do documento, pedido já encaminhado à Polícia Federal pelo ministro Luiz Fux.

Deixar uma resposta