MESMO CASSADO, PRESIDENTE DA ASSEMBLÉIA GAÚCHA, DEVE PERMANECER NO CARGO.

Mesmo diante da decisão do Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Sul de cassar por 4 x 3 o mandato acrescido da perda dos direitos politicos por 8 anos, o presidente da Assembléia Legislativa, deputado Luis Augusto Lara (PTB) deve permanecer no cargo. O irmão do deputado,o prefeito afastado de Bagé, Divaldo Lara, também foi condenado à perda do cargo,e dos direitos politicos. Ambos respondem a processos por abuso de poder político e econômico e uso indevido dos meios de comunicação, com a coação de servidores da prefeitura de Bagé e uso da máquina do município na campanha eleitoral do ano passado.

Deixar uma resposta