Canetaço do ministro Gilmar Mendes suspende ação contra Alexandre Baldy, acusado de corrupção com verbas da Saúde

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, intervém para beneficiar um acusado em mais um caso polêmico, envolvendo corrupção na área da saúde. Agora, Gilmar suspendeu a ação penal aberta pelos juiz federal Marcelo Bretas. A operação foi um desdobramento das investigações realizadas no âmbito das operações Fatura Exposta, Calicute e SOS. Baldy e outros suspeitos respondem pelos crimes de corrupção, peculato, lavagem de dinheiro e organização criminosa. Pela decisão de Gilmar Mendes, outras investigações policiais e do Ministério Público vinculadas a Baldy também devem ser paralisadas até que a já famosa Segunda Turma do STF analise o caso definitivamente.

Propinas na área da Saúde

Baldy é acusado de receber propinas estimadas em R$ 1,4 milhão para favorecer algumas empresas em contratações com o Poder Público. A Polícia Federal havia apreendido em agosto, R$ 250 mil em endereços ligados a Baldy. Em um imóvel de Brasília, agentes encontraram R$ 90 mil. Também alvo de mandado, um local em Goiânia continha R$ 115 mil, também apreendidos. Em São Paulo, o montante retido pela corporação foi de R$ 45 mil.

Deixar uma resposta