VOTAÇÃO DO AJUSTE FISCAL FICA PARA JANEIRO,OU FEVEREIRO.

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite rendeu-se ao calendário, e viu-se diante da impossibilidade de votar ainda este ano qualquer nova proposta do pacote de ajuste fiscal. A expectativa de votação remete para os dias 29 e 30 de janeiro, mediante convocação extraordinária. Dono de uma base de apoio de 40 voos,o governador precisará ainda ajustar algumas situações,em special no projeto que institui o novo piso do magistério,e extingue o antigo Plano de Carreira.

Deixar uma resposta