TRANSPORTE POR APLICATIVOS

Mais uma vez, preenchendo o vazio da indecisão do legislativo,o STF pautou para o dia 30 de maio, o julgamento sobre a constitucionalidade de leis que restringem ou proíbem atividade de transporte individual de passageiros, por meio de aplicativos (como o Uber).

Deixar uma resposta