Renúncia da Comandante Nádia estimula voto util em Mourão para o Senado,e Onyx para Governador.

A vereadora Nadia Gerhardt (PP) anunciou ontem a renúncia à candidatura ao Senado, para apoiar Hamilton Mourão, que disputa a vaga ao Senado pelo Republicanos, partido que faz parte da chapa de Onyx Lorenzoni, candidato ao governo do Estado pelo PL.

Mourão, assim como Onyx, tem o apoio do presidente Jair Bolsonaro. A decisão da candidata surpreendeu ao PP. Na véspera, Nádia dissera ao jornalista Paulo Sergio Pinto, em entrevista ao programa Pampa Debates na TV Pampa, que sua candidatura ao Senado estava mantida, embora já tivesse locado o auditório do Hotel Raddisson, onde ontem fez o anuncio da renúncia.

Renúncia fragiliza campanha de Luis Carlos Heinze

A renúncia da candidata ao Senado fragiliza a campanha do senador Luis Carlos Heinze ao Governo do Estado, cuja propaganda está vinculada ao nome da Comandante Nádia. O presidente do PP, Celso Bernardi, anunciou que o partido decidiu liberar os filiados, sem no entanto, recomendar o nome de Mourão para o Senado. Desde ontem, aumentaram as especulações sobre a possibilidade de renúncia do senador Luis Carlos Heinze. Na cúpula do PP gaúcho e entre os candidatos à Assembléia e Câmara dos Deputados, ninguém quer comentar uma possível renúncia. Sem apoio da direção nacional do partido, que lhe destinou recursos menores que os da própria candidata ao Senado, a candidatura de Heinze afundou. Luis Carlos Heinze recebeu R$ 3 milhões do Fundo partidário, e a candidata Comandante Nádia ficou com uma fatia maior: R$ 3,5 milhões (o limite de gastos dos candidatos ao Senado no RS é de R$ 4.447.201,54). Dentro dos partidos da coligação, há um temor de que o derretimento da candidatura de Heinze faça com que ele saia desta campanha menor do que entrou, com o risco de somar menos votos que alguns dos candidatos à Câmara dos Deputados. Em 2018, com o apoio decisivo de Jair Bolsonaro, Heinze conseguiu ser eleito para o Senado.

Leave a Reply