RECUO LAMENTÁVEL DE AKCKMIN

RECUO LAMENTÁVEL DE AKCKMIN

Para conseguir fechar acordo com os partidos do Centrão, onde está o Solidariedade, braço partidário da Força Sindical, o ex-governador paulista Geraldo Alckmin cometeu um recuo lamentável, e passou a admitir mudanças na reforma trabalhista, mais exatamente na contribuição sindical, que confisca de cada trabalhador, em favor da manutenção das mordomias dos sindicatos, um dia de trabalho a cada ano. A crítica ao fim do imposto sindical obrigatório parte de uma premissa equivocada. A nova legislação não proíbe o imposto. Apenas dá ao trabalhador a opção de autorizar ou não o desconto no seu contracheque.

Deixar uma resposta