R$ 500 FUNDO ELEITORAL CAUSA DANOS À SAÚDE E EDUCAÇÃO

O ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta já havia alertado, ao participar da Cúpula de Chefes de Estado do Mercosul em Bento Gonçalves, que a Saúde seria penalizada com a sanção do projeto definindo valores para o fundo eleitoral. Mesmo assim, o presidente Jair Bolsonaro conseguiu trazer a público o debate, pressionando o congresso a reduzir para R$ 2 bilhões o valor inicial proposto pelo relator do Orçamento, deputado Domingos Neto (PSD-CE), que chegou a defender um valor de R$ 3,8 bilhões. Sobra uma certeza: o corte de recursos na Saúde vai se refletir ao longo do ano em estados e municípios.

Deixar uma resposta