Policia Federal prendeu em Portugal, suspeito de invadir sistemas cibernéticos do TSE.

Na véspera da eleição para o segundo turno, a  Polícia Federal (PF), com colaboração das autoridades portuguesas, deteve, neste sábado (28/11), um suspeito de hackear o sistema do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), durante o primeiro turno das eleições municipais, em 15 de novembro. A prisão foi realizada em Portugal, país onde teria partido a primeira invasão, quando o grupo conseguiu acessar dados internos de funcionários ainda em setembro, conforme as investigações. Também são feitas buscas no Brasil.

Batizada de Operação Exploit, as ações têm como objetivo desarticular a associação criminosa responsável pelas invasões, divulgação de dados sigilosos e tentativa de derrubar o sistema do TSE durante o primeiro turno, com um ataque visando a sobrecarrega. Este último movimento foi neutralizado pela equipe técnica do tribunal.

Estão sendo cumpridos, no Brasil, três mandados de busca e apreensão e três medidas cautelares de proibição de contato entre investigados nos estados de São Paulo e Minas Gerais. Além da prisão, em Portugal é cumprido um mandado de busca e apreensão.

Deixar uma resposta