PGR engavetou denúncia de propina que complica Rodrigo Maia.

Está parada desde agosto de 2019 na Procuradoria Geral da República, a investigação que envolve o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, suspeito de corrupção e lavagem de dinheiro, segundo inquéritos autorizados pelo ministro Luiz Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal. A investigação apura informações com base nas delações de ex-executivos da Odebrecht.

Agora, o ministro Edson Fachin voltou a cobrar da PGR uma manifestação sobre o caso, engavetado há mai de um ano. A se confirmar essa demora e o título de “engavetador geral da República”, ostentado pelo ex-procurador Geraldo Brindeiro na gestão de Fernando Henrique Cardoso, estará ameaçado.

Deixar uma resposta