O PRESIDENTE DO TRF4 FALA SOBRE A SENTENÇA DO JUIZ SÉRGIO MORO NO CASO LULA E AFIRMA “É UM EXAME IRREPREENSÍVEL DA PROVA DOS AUTOS”

 

Foto: Presidente do Tribunal Regional Federal da 4a. região, Desembargador Federal Carlos Eduardo Thompson Flores Lenz. Foto/TRF4
Foto: Presidente do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, Desembargador Federal Carlos Eduardo Thompson Flores Lenz. Foto/TRF4

A Declaração emblemática do Desembargador Carlos Eduardo Thompson Flores Lenz, presidente do Tribunal Regional Federal da 4ª. Região, sobre a sentença do Juiz Federal Sérgio Moro, da 13ª. Vara Federal de Curitiba, no caso em que sentenciou o ex-presidente Luis Inácio a 9,6 meses de prisão ganha repercussão. Segundo ele, a sentença é “Técnicamente irrepreensível. Pode-se gostar dela, ou não. Aqueles que não gostarem e por ela se sentirem atingidos têm os recursos próprios para se insurgir. O Juiz Sérgio Moro fêz exame minucioso e irretocável da prova dos autos. Eu comparo a importância desta sentença para a história do Brasil à sentença do juiz Márcio Moraes proferida no Caso Herzog,sem nenhuma comparação com o momento político. É uma sentença que vai entrar para a história do Brasil. E não quero fazer nenhuma conotação de apologia. Estou fazendo um exame objetivo. É uma sentença que não se preocupou com a erudição – como a sentença do juiz Márcio Moraes, lá atrás, também não se preocupou. É um exame irrepreensível da prova dos autos. É uma sentença que ninguém passa indiferente por ela”. A declaração foi prestada em entrevista ao jornalista Luiz Malklouf Carvalho, e publicada neste domingo no jornal O Estado de S. Paulo, e vale a pena ser lida.

Deixar uma resposta

O Blog de Flavio Pereira