O novo mantra de governadores, prefeitos e oposição: “Tudo é Carnaval. O resultado a gente vê depois”.

Leia a coluna de Flavio Pereira no jornal O Sul: https://www.osul.com.br/beto-fantinel-entrega-relatorio-do-processo-que-pode-cassar-deputado/

Legitimados pelo STF que, segundo o ministro Dias Toffoli, governa o país sob a forma de Poder Moderador, governadores e prefeitos geriram o combate à pandemia, fecharam o comércio, as indústrias, bares e restaurantes, e atropelaram o sagrado direito de ir e vir, assegurado pela Constituição, sob o mantra “a economia a gente vê depois”. O resultado foi o que se viu, embora de forma distorcida, tentem jogar no colo do presidente Jair Bolsonaro, cujo papel foi apenas mandar dinheiro para estados e municípios.
Agora, governadores e prefeitos. com apoio do consórcio funerário da mídia, e da esquerda, querem abrir tudo para milionário negócio do carnaval.
Apenas no Rio, como exemplo, o Carnaval milionário de 2022 tem 506 blocos inscritos para desfilar, incluindo os chamados megablocos como o de Anitta, Ludmilla e Preta Gil. Tudo isso para atrair turistas do mundo inteiro, numa integração democrática do vírus. Depois do carnaval, tudo pode acontecer. Como em 2020.

Leave a Reply