NA HORA CERTA, NO LUGAR CERTO

O pedido de liminar requerido pela deputada Lucina Genro,do PSOL,foi sorteado para o desembargador Rui Portanova, do Tribunal de Justiça gaúcho, que no exercício do seu livre arbítrio, já defendeu o ditador da Venezuela Nicolás Maduro, membros das Farc (Forças Armadas Revolucionárías da Colômbia),e a liberdade do ex-presidente Lula, cujo nome apoiou para indicação ao Premio Nobel. Não deu outra: o desembargador, baseado nas suas convicções, concedeu a liminar que impediu a votação do projeto do governo,que altera as alíquotas de previdência dos servidores. Recentemente,o desembargador cobrou do ex-juiz Sergio moro,e do Ministério Publico,imparcialidade no caso de Lula:

Está provado que o juiz (Moro) e o Ministério Público se juntaram, se conciliaram, para fazer um processo errático contra o Lula. Falta imparcialidade para o juiz — declarou, em junho deste ano.

Deixar uma resposta