MINISTRO DO TCU ACUSADO DE RECEBER PROPINA DE R$ 3 MILHÕES PROÍBE PROPAGANDA DA LEI ANTICRIME

O ministro do Tribunal de Contas da União Vital do Rêgo, que determinou liminarmente a proibição da propaganda do governo sobre a Lei Anticrime enviada ao Congresso, foi alvo de mandado de busca e apreensão em operação da Lava Jato três anos atrás.

Vital do Rego aparece na delação do ex-senador petista Delcídio do Amaral. Na delação, Delcídio disse que Vital pediu propina para impedir convocações de empreiteiros na CPMI da Petrobras, em 2014, quando o hoje ministro era senador e presidia a comissão — em dezembro daquele ano, a então presidente Dilma Rousseff o indicou para o TCU. Léo Pinheiro e outros executivos da OAS confirmaram repasses ao ministro do TCU.

Gustavo Xavier Barreto, da Andrade Gutierrez, também relatou que participou de um encontro com a presença de Vital em que ficou claro que a CPMI não poderia “prejudicar as empreiteiras”.

Deixar uma resposta