MINISTÉRIO DA SAÚDE QUER ECONOMIZAR R$ 750 MILHÕES EM COMPRAS PARA FARMÁCIA POPULAR

1019743-13052016-wdo_2015

A notícia vinda do gabinete do Ministro da Saúde, Ricardo Barros é positiva: foi iniciada uma rodada de negociações com a indústria farmacêutica e o setor de drogarias para ampliar o acesso aos medicamentos do Farmácia Popular. A pasta observou que, em média, os valores pagos pela pasta pelos produtos de asma, hipertensão e diabetes estão 30% acima dos praticados pelo mercado. A estimativa é que, quando adequados, seriam economizados R$ 750 milhões. Assim, o custo do programa passaria de R$ 2,6 bilhões para R$ 1,85 bilhão atendendo o mesmo número de brasileiros. Em exemplo: a insulina. De forma centralizada, o valor de aquisição pela pasta, incluindo o custo da insulina NPH, a transferência de tecnologia, os impostos e a logística, sai por R$ 10. No Farmácia Popular, o desembolso do Ministério da Saúde é de R$ 27,50, um recurso suficiente para mais que dobrar a oferta de insulinas. O objetivo é sensibilizar os parceiros para diminuir essa diferença de custo.

Deixar uma resposta

O Blog de Flavio Pereira