Mesmo enfermo, Celso de Mello volta e leva inquérito contra o governo para o lado pessoal.

Celso de Mello, em licença médica no STF, volta para desautorizar seu colega

Numa atitude que torna público o total desequilíbrio e o pouco apreço à compostura, o mais velho ministro do STF, Celso de Mello, retornou da licença médica. Depois de anunciar sua aposentadoria, no próximo dia 13, ele voltou apenas para despachar num caso que ele agora coloca como questão pessoal: o inquérito que apura se o presidente Jair Bolsonaro interferiu na nomeação do diretor da Polícia Federal. O decano decidiu desautorizar seu colega Marco Aurélio de Mello e retirar do plenário virtual do Supremo Tribunal Federal o recurso que discute se o presidente Jair Bolsonaro pode ou não prestar depoimento por escrito no inquérito que apura suposta tentativa de interferência política na Polícia Federal.

Deixar uma resposta