MARLON NÃO ACEITA VOTO DE CABRESTO NO PDT

O deputado Marlon Santos, do PDT do Rio Grande do Sul, incluido na lista dos deputados ameaçados de expulsão pelo PDT por terem votado a PEC da Previdência em desacordo coma orientação partidária, não se mostra preocupado com esta situação. Marlon afirma que está com a consciência tranquila, depois de votar a favor da PEC da Previdência,que acolheu propostas defendidas pelo PDT. O caminho adotado pelo PDT, na avaliação de Marlon, é inconstitucional e ele já antevê o futuro fora do PDT ao afirmar que “não tenho condições de permanecer num partido que exigem dos seus deputados que votem a cabresto”. O deputado recebeu convite do presidente estadual do PL gaúcho, deputado federal Giovani Cherini, para filiar-se à sigla.

Deixar uma resposta