Justiça libera processo de impeachment que pode cassar mandato do prefeito de Porto Alegre, Marchezan Junior.

Às vésperas do primeiro turno das eleições, o Tribunal de Justiça gaúcho liberou o processo da Câmara de Porto Alegre que poderá provocar nova mudança no cenário das eleições na capital gaúcha, e cassar o mandato do prefeito Marchezan Junior,  frustrando seu projeto de reeleição.

A Câmara trabalha para definir nesta sexta-feira,a data do julgamento do prefeito.
O cenário não é bom para o prefeito: na votação da admissibilidade no dia 5 de agosto, que exigia maioria simples, o processo foi aprovado por 31 votos do total de 36 vereadores.
A situação de Marchezan se complicou, depois que o Tribunal de Justiça gaúcho cassou o efeito suspensivo ao mandado de segurança que ele havia obtido, e que exigia a juntada de documentos por parte da Comissão Processante que analisa o pedido de impeachment.

Com isso, o processo pode ser retomado com os prazos anteriormente definidos pela Comissão Processante.
Reiniciado o processo, a Comissão Processante aguarda para esta sexta-feira a manifestação final por escrito da defesa do prefeito. A situação do prefeito agora é delicada, porque ainda hoje a Comissão se reunirá para discutir e votar o relatório final, que terá duas opções: arquivar o processo, ou cassar o seu mandato.

Se o relatório propor a cassação, será marcada a data do julgamento pelo Plenário da Câmara.

 

Deixar uma resposta