Hacker que invadiu sistemas do TSE com um celular diz que,se tivesse um computador, o estrago seria maior.

O hacker que admitiu ter violado a segurança dos sistemas do TSE e conseguiu acessar dados do tribunal é um jovem português de 19 anos que utilizou apenas um aparelho celular para esse trabalho. A revelação foi feita pelo próprio, em entrevista divulgada pelo jornal O Estado de São Paulo.

Zambrius está em prisão domiciliar em Portugal e assumiu a autoria do ataque cibernético ao Tribunal Superior Eleitoral. Ele afirma que fez o ataque ao TSE sozinho com apenas um aparelho celular, mas que, se dispusesse de um computador, acredita que o ataque teria um impacto muito maior.

A informação é preocupante, embora o presidente do TSE, ministro Luis Roberto Barroso, garanta que os dados da apuração das eleições nunca estiveram sob risco.

Mas especialistas em cibersegurança apontam vulnerabilidade no sistema. O hacker português que assumiu a autoria disse à Sputnik Brasil que Barroso omite informações:

“Ele tem vindo afirmar que o TSE é seguro, que não existiu nenhuma falha de segurança, mas é mentira, nós invadimos 28 bancos de dados pertencentes ao domínio [https://www.tse.jus.br].”

Deixar uma resposta