Golpe do STF: placar está em 5 a 3 a favor da reeleição de Alcolumbre. No caso de Maia, é de 4 a 4.

O julgamento no qual o STF pretende aplicar um golpe no Congresso, legislando  mudando o texto da Constituição, teve novidades neste sábado.

A ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF), votou, neste sábado (06/12), no plenário virtual da Corte, contra a possibilidade de reeleição dos atuais presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM), e do Senado, Davi Alcolumbre. O voto da ministra foi proferido na Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 6.524, ajuizada pelo PTB e que pede a proibição da reeleição dos dois parlamentares. Por enquanto, o placar está em 5 a 3 a favor da reeleição de Alcolumbre. Já no caso de Maia, é de 4 a 4.

Até o momento, acompanharam o relator os ministros Dias Toffoli, Ricardo Lewandowski e Alexandre de Moraes. Além de Weber, Marco Aurélio e Cármen Lúcia se posicionaram contra a possibilidade de recondução de Maia e Alcolumbre. Nunes Marques, por sua vez, apresentou uma divergência parcial, proibindo mais de uma reeleição, o que favoreceu apenas o atual presidente do Senado, uma vez que Maia já foi reeleito. Ainda não votaram, na ação, os ministros Luís Roberto Barroso, Luiz Fux e Edson Fachin.

Deixar uma resposta