FACEBOOK E TWITTER NÃO TIVERAM IMPULSIONAMENTO PAGO

Agora é oficial: o Tribunal Superior Eleitoral recebeu das empresas Facebook e Twitter , documento confirmando que as páginas oficiais do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) não contrataram impulsionamento de posts durante a campanha eleitoral. O Google Brasil comunicou que a campanha de Bolsonaro gastou, nos limites da lei eleitoral, R$ 1 mil com propaganda eleitoral, bancados pelo PSL.

Deixar uma resposta