Acordo de Dória com chineses não define qual será o preço da vacina

O acordo de colaboração de desenvolvimento clínico firmado entre o governo de São Paulo, um contrato de ultra confidencialidade de 21 páginas através do Instituto Butantan e a Farmacêutica chinesa Sinovac não define os preços da vacina ao final dos estudos. Segundo informação do “Jornal da Cidade Online”, o documento deixa em aberto o preço e a quantidade de vacinas a ser produzida, mencionando que será definido “um preço de mercado razoável assim que possível”.

Pelo acordo, o Butantan é colocado como patrocinador exclusivo do estudo clínico da Fase 3 da vacina, sendo responsável pela sua execução. A Sinovac e o Butantã poderão celebrar outro acordo para estender direitos de comercialização da vacina para outros países da America Latina. O que preocupa, porém, no contrato confidencial é que a propriedade intelectual dos testes define que a vacina desenvolvida pelo Sinovac fica com a Farmacêutica chinesa, incluindo os dados clínicos da Fase 3 que abrangem os direitos da Sinovac sobre a vacina.

Deixar uma resposta