Abraham Weintraub sobre o episódio do Carrefour: “A situação deve ser resolvida dentro da lei”

O ex-ministro da Educação e atual diretor do Banco Mundial, Abraham Weintraub, faz dois comentários sobre o caso:

– Não gosto do Mecanismo, dos oligopólios que foram criados, do Carrefour, de seus donos, da forma como ficaram bilionários, de seu alinhamento ideológico ou de seus amiguinhos.
São responsáveis pela morte? Que sejam julgados! E não interessa se a pessoa tinha passagem na polícia

– A situação deve ser resolvida dentro da lei e não queimando suas lojas.
Também sou contra linchamentos, mesmo de estupradores. Defendo mudar as leis para que possamos julgar, condenar e executar monstros.
Na barbárie e na violência, são os fracos que perdem.
Os ricos têm seguro!

Deixar uma resposta