A QUESTÃO DAS ARMAS PARA AGENTES DE TRÂNSITO

Partiu da Frente Nacional dos Prefeitos, a iniciativa de pressionar Senadores para aprovar o projeto de decreto legislativo que anula os efeitos do decreto do presidente da República, Jair Bolsonaro, que flexibiliza as regras para o porte de arma.Em um documento, a FNP se manifestou contrária ao porte de armas para agentes de trânsito, previsto no decreto rejeitado. Segundo o documento, “O trânsito naturalmente é um ambiente em que podem haver conflitos e armar, quem zela exclusivamente circulação, estacionamento e parada de veículos, inevitavelmente, aumentará ainda mais a violência”. A Frente representa 400 municípios com mais de 80 mil habitantes.

Deixar uma resposta