A PARTIR DE HOJE, ESTUDANTES VOLTAM A PAGAR CARTEIRA DE ESTUDANTE À UNE, UBES E PCDOB

A pressão do PCdoB sobre o presidente da Câmara dos Deputados Rodrigo Maia (DEM-RJ), fez o prazo da Medida Provisória assinada pelo presidente Jair Bolsonaro, da gratuidade encerrar ontem, e a partir desta segunda-feira o MEC ficará impedido de emitir as novas carteirinhas.  O presidente da Câmara recusou-se a autorizar a tramitação da Medida Provisória,para que ela perdesse a validade. Está em jogo uma receita estimada em R$ 240 milhões  retirada dos estudantes que voltarão a pagar a carteira à UNE, Ubes, aparelhados pelo PCdoB.

O Ministério da Educação emitiu uma nota para garantir que as mais de 300 mil carteirinhas estudantis digitais emitidas pela pasta continuarão a ter validade após a MP que instituiu a ID.

Para quem for emitir o documento a partir de hoje, será necessário realizar todo o processo junto à UNE ou Ubes, entidades vinculadas ao PCdoB, e pagar R$ 35. Esse dinheiro será utilizado como ocorria antes: financiar ações politicas,e custear a boa vida de dirigentes estudantis e lideres do Partido Comunista do Brasil.

Deixar uma resposta