A CRM NÃO SE AJUDA

A Companhia Riograndense de Mineração, que acumula déficits milionários, e está na lista das empresas que devem deixar o portfólio do governo gaúcho, agora vê-se envolvida em um casso de suspeita de corrupção. A Polícia Civil do RS desencadeou operação para apurar denúncias sobre fraude em licitações para transporte de resíduos da queima de carvão, o que pode representar irregularidades em torno dos R$ 9 milhões. A CRM acumula prejuízos em seus balanços:: R$ 18,2 milhões em 2015, R$ 37,7 milhões em 2016 e R$ 31,8 milhões em 2017.

Deixar uma resposta