28/11/2016 Carrossel de Informações

Governo prevê aprovação tranquila da PEC do Teto de Gastos

O líder do governo no Congresso, senador Romero Jucá, já previa no último sábado quando esteve em Porto Alegre, que o governo não terá dificuldades para aprovar no Senado, a PEC dos Gastos Públicos. Ontem em Brasília, Jucá reafirmou a previsão, e disse, após reunião com o presidente Michel Temer, que “está tudo pronto para votação da PEC do teto”. O cronograma está pronto,segundo o líder do governo: “nós cumprimos o acordo com a oposição, o cronograma de debates e nesta terça esperamos votar no primeiro turno uma PEC que é fundamental para dar o primeiro passo, e o primeiro exemplo efetivo do governo na questão do ajuste fiscal. Esperamos uma votação maior do que a do impeachment. Minha conta é entre 62 e 65 votos”.

Cronograma decidido

Romero Jucá disse em Porto alegre que o cronograma da PEC do teto de gastos está pronta: votação nesta terça, votação em segundo turno dia 13,e promulgação pelo presidente do Senado Renan Calheiros,dia 15 de dezembro.

Lei orçamentária na pauta

Está na pauta,e poderá ser votado hoje pela assembleia Legislativa, o projeto 194 do governo do Estado. Trata-se o orçamento anual, e da Lei orçamentária de 2017.

Recuo forçado

Prefeito eleito de Porto Alegre, Nelson Marchezan Junior admitiu ontem que pretendia barrar na Justiça o plano de antecipação de receita com descontos do IPTU, caso o prefeito José Fortunati não mudasse de ideia. Agora,o pagamento antecipado do IPTU não gera descontos.

Reis do Gado

Investigado dentro da Operação Reis do Gado,o ex-senador,o governador do Tocantins Marcelo Miranda (PMDB) utilizava alguns artifícios como lavagem de dinheiro. Um, desses artifícios, era uma das fazendas, registrada por R$ 20 mil quando na verdade, na época, estima-se que ela já valia R$ 40 milhões. As investigações apuraram que a família de Marcelo Miranda chegou a ter 30 mil cabeças de gado. O gado era usado para gerar lucro ou prejuízo ao esquema: se em alguns momentos fosse necessário ter prejuízo, então, o gado não dava cria durante um ano inteiro Em outras oportunidades, se o esquema precisasse de lucro, o rebanho aumentava de maneira desproporcional.

Deixar uma resposta

O Blog de Flavio Pereira