O alerta do ministro Onyx: fome,miséria e desemprego

O ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni disse ontem, no ato oficial onde foi anunciada a prorrogação do beneficio do auxilio Emergencial: “o que o presidente sempre pediu e foi agredido por isso,é que houvesse equilíbrio entre cuidado com a saúde,a preservação da vida,a preservação dos grupos mais vulneráveis,mas nunca esquecer que a fome, a miséria e o desemprego, mataram mais na América Latina nas últimas duas décadas,do que qualquer epidemia”.
A MP ampliava as possibilidades de contratação temporária, sem precisar de concurso público, e incluía ex-servidores na lista de trabalhadores que poderiam ser admitidos por processo seletivo simplificado

Jair Bolsonaro na AMAN,em 2014

O presidente Jair Bolsonaro postou ontem na sua conta do Facebook, vídeo de uma visita realizada à AMAN (Academia Nacional das Agulhas Negras) em 29 de novembro de 2014 , quando afirmou que iria disputar a presidência da República em 2018. Na oportunidade, Bolsonaro disse aos cadetes, que como deputado federal, “há 24 anos eu apanho como um desgraçado em Brasília. Mas eu apanho de bandidos. E apanhar de bandido é motivo de orgulho e de glória.”

Lei sancionada por Jair Bolsonaro da doação de alimentos, teve texto do deputado gaúcho Giovani Cherini

A lei sancionada pelo presidene Jair Bolsonaro, (Lei nº 14.016/2020), que autoriza a doação, a pessoas em situação de vulnerabilidade, de alimentos não comercializados por supermercados, restaurantes e outros estabelecimentos, teve origem no texto do relator da proposta na Câmara,o deputado federal gaúcho Govani Cherini (PL) .

“População carente não precisa mais buscar comida no lixo”

Cherini disse à coluna, que “a lei 14.016 é um grande passo para que a população mais carente não precise buscar comida no lixo, ao mesmo tempo que diminui o desperdício nos estabelecimentos comerciais fornecedores de produtos alimentícios. São mais de 10 milhões de pessoas passando fome no Brasil. E os restaurantes, bares e supermercados proibidos de fazerem doações daquilo que sobra”, disse o deputado.