Presidente Jair Bolsonaro reafirmou apoio ao professor Decotelli.

O presidente Jair Bolsonaro reafirmou na noite desta segunda-feira, seu apoio ao professor Decotelli, indicado para o Ministério da Educação. Bolsonaro apareceu em foto ao lado do ministro,e declarou que  ‘Desde quando anunciei o nome do Professor Decotelli para o Ministério da Educação só recebi mensagens de trabalho e honradez. Por inadequações curriculares o professor vem enfrentando todas as formas de deslegitimação para o Ministério. O Sr. Decotelli não pretende ser um problema para a sua pasta (Governo), bem como, está ciente de seu equívoco.      Todos aqueles que conviveram com ele comprovam sua capacidade para construir uma Educação inclusiva e de oportunidades para todos”

Jair Bolsonaro acabou com a transposição do dinheiro das obras do Velho Chico e irritou coronéis do Nordeste

Conferiram? Como era previsto, a inauguração da transposição do Rio São Francisco na divisa de Pernambuco, levando água ao Ceará, não mereceu manchetes destacadas na imprensa nacional. Ao concluir em 500 dias uma etapa da obra protelada há vinte anos, Jair Bolsonaro acabou com a maior transposição que acontecia nos bastidores: o desvio de verbas da obra que, orçada no começo em R$ 4,5 bilhões, já custou aos cofres públicos R$ 12 bilhões.

Coronéis do Nordeste estão em pânico: Acabou a troca de votos por carros-pipa!

Jair Bolsonaro irritou os coronéis do Nordeste. Acabou com a desumana troca de votos por carros-pipa, um grande negócio para governadores e prefeitos do Nordeste, o que além de votos, lhes rendia dividendos da contratação do serviço. Isso vinha mantendo ao longo de décadas, o poder político dos chamados coronéis do Nordeste sobre a população sofrida da região.

Ao defender auxilio maior, Rodrigo Maia mira em desgaste de Jair Bolsonaro

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, continua defendendo que as novas parcelas da prorrogação do auxílio emergencial se mantenham no valor de R$ 600. O propósito é desgastar o governo federal junto aos beneficiários do programa. O ministro Paulo Guedes, da Economia, já sinalizou que os cofres públicos não suportariam esse valor, que equivale por mês, ao orçamento de um ano de todo o Bolsa Família. O Palácio do Planalto anunciou que vai enviar ao Congresso, a proposta de prorrogar o coronavoucher por três meses, com valores de R$ 500, R$ 400 e R$ 300.