Proposta do Governo é prorrogar auxilio emergencial , pagando 300 Reais .

O presidente Jair Bolsonaro confirmou, ontem, que o governo vai prorrogar o auxílio emergencial por mais dois meses. No entanto, o valor mensal do benefício de R$ 600 deve ser reduzido para R$ 300, se prevalecer a opinião da equipe econômica. O presidente não esclareceu qual será o novo valor, mas a diminuição da quantia, que tem ajudado trabalhadores informais na pandemia do novo coronavírus, encontra resistência no Congresso Nacional. A estimativa da área econômica,indica que o valor deveria icsr em torno de R$ 300.

Dólar cai abaixo de R$ 5. Mercado reage positivamente com retorno da atividade econêmica.

Os mercados reagem de forma positiva, com o retorno gradativo da atividade econômica. Após a reabertura de algumas economias, o dólar cai nesta sexta-feira quase 3% frente ao real  e é negociado abaixo de R$ 5 pela primeira vez desce 26 de março. Números positivos do mercado de trabalho americano também dão fôlego ao mercado. No Brasil, a moeda americana recua 2,75% e é negociada a R$ 4,98.Na Bolsa, o clima mais positivo também tem reflexos. Por volta de 11h10, o Ibovespa, principal índice do mercado de açoes brasileiro, subia 2645% aos 96.343 pontos.Mais cedo, o Ibovespa subiu mais de 3% e chegou aos 97 mil pontos, marca que não eram atiginda desde 5 de março. O indice caminha para o sexto dia consecutivo de alta.

Qualidade do ar melhorou nas ruas.

Um dado positivo em relação ao meio ambiente. No Dia Mundial do Meio Ambiente, 5 de junho, a Secretaria da Saúde (SES) propõe a reflexão sobre o tema “menos carros nas ruas, menor poluição do ar” e orienta as pessoas a deixarem seus carros em casa sempre que puderem, mesmo depois da pandemia de Covid-19.

Segundo o Boletim Informativo do Vigiar-RS, publicado pela Divisão de Vigilância Ambiental, do Centro Estadual de Vigilância em Saúde (Cevs), foi constatada uma melhora na qualidade do ar de Porto Alegre, entre 16 de março e 14 de abril, período de distanciamento social implementado para o enfrentamento à transmissão do coronavírus.

A coordenadora do Laboratório de Poluição Atmosférica da Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre (UFCSPA), Claudia Ramos Rhoden, fez uma pesquisa dos dados junto a cinco estações de monitoramento do ar existentes na Capital. O resultado foi publicado no Boletim Vigiar RS e mostrou uma redução geral de 22% (média das cinco estações) na concentração de material particulado 2,5, um tipo de poeira muito pequena que é capaz de chegar aos pulmões e circular no organismo das pessoas, podendo ocasionar vários problemas de saúde.