Governo do RS anuncia nova política de enfrentamento ao coronavírus a partir de segunda-feira

O Rio Grande do Sul terá uma nova estratégia de enfrentamento da pandemia, com flexibilização gradativa da abertura da atividade da economia. Após três semanas do anúncio de que o Rio Grande do Sul migraria para uma nova política de enfrentamento ao coronavírus e de consultas à sociedade e às entidades representativas, o governo apresentou, neste sábado (9/5), a consolidação do chamado Distanciamento Controlado. O Decreto nº 55.240, que estabelece o modelo, será publicado no domingo (10/5) e passa a valer oficialmente a partir da 0h de segunda-feira (11/5) em todo o território gaúcho. O governador gaúcho Eduardo Leite detalhou neste sábado como se dará este processo.

Baseado na segmentação regional e setorial, o Distanciamento Controlado prevê quatro níveis de restrições, representados por bandeiras nas cores amarela, laranja, vermelha e preta, que irão variar conforme a propagação da doença e a capacidade do sistema de saúde em cada uma das 20 regiões pré-determinadas.

No RS, Estado pagou R$ 29 milhões a hospitais próprios e municipais

Os hospitais gaúchos receberam recursos extras. O  governo do Estado realizou nesta sexta-feira o pagamento de R$ 29 milhões de incentivos estaduais a hospitais próprios e públicos municipais, totalizando 19 instituições de diferentes regiões do Rio Grande do Sul.

O recurso é proveniente do Tesouro do Estado. Com esse repasse, o governo mantém a regularidade do pagamento a esses hospitais, que prestam serviços pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

O valor é usado para custear uma série de serviços, entre eles urgência e emergência, plantões presenciais em algumas especialidades prioritárias, atendimento a gestantes de alto risco e rede de atenção ao parto e complementação de diárias de unidades de tratamento intensivo (UTI).

O governador Eduardo Leite acrescentou que os pagamentos à saúde são prioridades desde o início do governo. “Estamos mantendo os repasses em dia, não apenas por causa da pandemia, mas desde que assumimos o governo do Estado, e a regularidade desses pagamentos não era regra no passado”, lembrou durante transmissão ao vivo nesta sexta-feira.