Bolsonaro afirma que Judiciário está jogando país para uma crise institucional

O presidente Jair Bolsonaro publicou  manifestações neste sábado (30) no Twitter, onde listou uma série de notícias publicadas em jornais nas suas edições deste final de semana para afirmar que “tudo aponta para uma crise”. A mensagem cita decisões e manifestações envolvendo o Supremo Tribunal Federal (STF), o Tribunal de Contas da União (TCU) e a Procuradoria-geral da República (PGR).

O primeiro começou citando o envio à PGR de uma manifestação do ministro Celso de Mello, do STF, em que um advogado afirma que o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) cometeu o crime de “incitação à subversão da ordem política ou social”, previsto na Lei de Segurança Nacional.

Prejuízo da Latam no Brasil, chega a R$ 11,5 bilhões.

A Latam, maior grupo de transporte aéreo da América Latina, relatou um prejuízo líquido de US$ 2,120 bilhões (R$ 11,5 bilhões) no primeiro trimestre. O valor é 35 vezes as perdas registradas em igual período de 2019, de US$ 60 milhões ( R$ 325,9 milhões).

Segundo a companhia, o resultado é explicado por uma redução no ganho de capital de US$ 1,729 bilhão (R$ 4,9 bilhões) devido à crise do coronavírus e que, de acordo com a empresa, não afeta o caixa.

No RS, regiões de Uruguaiana e Capão da Canoa retornam à bandeira laranja

Poucas mudanças no modelo gaúcho de  Distanciamento Controlado, implementado no dia 10 de maio, O Estado segue com predominância de regiões em bandeira laranja. No mapa divulgado neste sábado (30/5), 14 regiões apresentaram risco epidemiológico médio para o coronavírus. Com piora em indicadores utilizados para o cálculo, as regiões de Uruguaiana e Capão da Canoa, que haviam passado para a bandeira amarela no levantamento anterior, voltaram a ser classificadas como bandeira laranja.

Pela terceira semana consecutiva, o Rio Grande do Sul permanece sem bandeira vermelha (risco alto) ou preta (risco altíssimo). Para consultar o mapa com a cor de cada cidade, acesse o site https://distanciamentocontrolado.rs.gov.br.

Governo gaúcho garante recursos para a área cultural.

O edital FAC Digital RS, que disponibilizará cerca de R$ 3 milhões para projetos culturais que gerem conteúdo digital, foi lançado nesta sexta-feira (29/5) pela Secretaria da Cultura (Sedac). Realizado a partir de uma parceria inédita entre o Pró-Cultura RS/FAC (Fundo de Apoio à Cultura) e a Universidade Feevale, por meio do Feevale Techpark, o objetivo é gerar oportunidade de trabalho para artistas, técnicos, produtores e fazedores de cultura, estimulando processos criativos e inovadores para conectar as pessoas em ambiente virtual durante o período de isolamento social. O texto foi assinado esta semana pela titular da Sedac, Beatriz Araujo.

Serão contemplados 1.940 projetos no valor de R$ 1,5 mil cada. Eles devem atender às medidas de prevenção à Covid-19 recomendadas pela Organização Mundial da Saúde (OM) e pelo Ministério da Saúde, especialmente no que se refere à impossibilidade de aglomeração de pessoas.

A inscrição deverá ser realizada por meio do formulário disponível em www.procultura.rs.gov.br e www.feevale.br/facdigitalrs, das 10h de 8 de junho até as 10h de 18 de junho. A inscrição ficará limitada a um projeto por CPF. As propostas admitidas serão selecionadas por ordem de inscrição.

Governo gaúcho cria ações de preservação da Mata Atlântica

Para manter o desenvolvimento e o uso sustentável dos recursos naturais, a Secretaria do Meio Ambiente e Infraestrutura (Sema) e a Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam) adotam uma série de ações e iniciativas de manutenção e recuperação de ecossistemas.

Neste ano, foi publicada a Portaria conjunta Sema e Fepam nº 03/2020, que dispõe sobre os critérios e procedimentos para o termo de cooperação entre Estado e municípios para a gestão da flora nativa na Mata Atlântica. O bioma representa 15% do território brasileiro, de acordo com o Ministério do Meio Ambiente. Em 27 de maio, comemora-se o Dia Nacional da Mata Atlântica.

Jandira Fegalli, Benedita, Gleisi Hofmann e Manuela apoiam ação do STF contra apoiadores de Bolsonaro

Expoentes da oposição,e do apoio a Lula, Gleisi Hofmann, Jandira Feghalli, Benedita da Silva e Manuela Davila dentre outras,  manifestaram em suas redes sociais, total apoio o inquérito do STF, conduzido pelo ministro Alexandre Moraes,contra redes sociais de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro.

O inquérito do STF vem sendo considerado ilegal por juristas, por dispensar a participação do Ministério Publico que,pela constituição, conduzir as investigações.

Governo gaúcho prepara cronograma de volta das aulas em junho

Suspensas no Rio Grande do Sul desde 19 de março, as aulas nas redes pública e privada voltarão, a partir de 1º de junho, em modelo de ensino remoto. Consideradas prioridade do plano de retomada das atividades escolares no Estado, as aulas remotas serão oferecidas na rede pública pela plataforma Classroom, do Google for Education, e incluirão a criação de mais de 300 mil ambientes virtuais.

O Executivo garantirá o ensino remoto para todos os níveis da rede pública na modalidade híbrida, com uso de tecnologia e a disponibilização de materiais aos pais ou responsáveis com dificuldade de acesso via internet. “Não deixaremos nenhum aluno para trás. Sabemos que há desafios no ensino remoto quanto ao uso de tecnologias e, nas próximas duas semanas, trabalharemos para alcançar todos os alunos e identificar todas as dificuldades de acesso”, detalhou o governador Eduardo Leite nesta quarta-feira (27/5), em coletiva de imprensa transmitida pelas redes sociais.

Vice-presidente, General Mourão lembra que MP é titular da Ação Penal.

O inquérito das fake News conduzido elo ministro do STF Alexandre Moraes,sem a participação do ministério Publico,mereceu ontem comentário do General Amilton Mourão, vice-presidente da República.
Sem citar o STF, Hamilton Mourão criticou nesta o inquérito tocado pela Corte que investiga fake news.

Em tuíte, o vice-presidente afirmou que compete ao Ministério Pública “a ação penal pública”.

Procurador da República critica inquérito do STF por descumprir Constituição

O Procurador Geral da República Augusto Aras critica o inquérito do STF que exclui a psrticipação do STF, comprometendo a segurança jurídica.

A operação desencadeada pela PF, por determinação do ministro relator Alexandre de Moraes, não teve a participação da Procuradoria-Geral da República (PGR). O Ministério Público Federal (MPF) não acompanha as diligências desse inquérito, instaurado por ordem do presidente do STF, ministro Dias Toffoli.

O inquérito foi aberto, em março de 2018, por meio de portaria, e não a pedido da Procuradoria Geral da República (PGR), como é a praxe. Apesar de incomum, a situação está prevista no Regimento Interno do Supremo, mas gerou muitas críticas.

O procurador-geral da República, Augusto Aras, pediu que o Supremo Tribunal Federal (STF) suspenda o inquérito que investiga uma a suspeita de existência de uma organização criminosa responsável por uma campanha de ódio e fake news nas redes sociais. O inquérito resultou em 29 buscas e apreensões pela Polícia Federal (PF). Os alvos são apoiadores do presidente Jair Bolsonaro,

Em reuniao com prefeitos da fronteira oeste,governador gaúcho valoriza ações dos municipios.

O governador Eduardo Leite se reuniu, na tarde de segunda-feira (25/5), via videoconferência, com prefeitos da região da Fronteira Oeste do Estado. Eles apresentaram demandas relacionadas à saúde, segurança e educação.

Leite lembrou que, neste momento de enfrentamento à pandemia de coronavírus, o papel do prefeito é fundamental. “É a autoridade local que acompanha a rotina das comunidades e sabe como tomar providências para que a população esteja protegida. Como não há como imunizarmos as pessoas, é necessário o cumprimento de regras e de critérios até que tenhamos uma vacina”, disse o governador.

Porto do Rio Grande tem aumento expressivo no volume de cargas

Uma boa noticia n área de logistica do Rio Grande do Sul.  transporte de cargas nos três portos do Estado – Porto Alegre, Pelotas e Rio Grande – registrou crescimento de 4,89% em volume de janeiro a abril deste ano comparado com igual período de 2019. A movimentação somou 11,9 milhões de toneladas. Os dados foram divulgados pela Superintendência dos Portos do RS nesta terça-feira (26/5).

O resultado positivo foi puxado pelas exportações de soja no porto do Rio Grande, que teve aumento de 67,42% em relação ao mesmo quadrimestre do ano passado, alcançando pouco mais de 3 milhões de toneladas. Somente em abril foram embarcadas cerca de 1,6 milhão de toneladas do grão.

No Amazonas continua a  investigação da compra de respiradores na casa de vinhos importados.

Continua a investigação sobre a compra pelo governador Wilson Lima (PSL)  do Amazonas por R$ 2,9 milhões a uma loja de vinhos, por 28 ventiladores pulmonares para tratar de infectados pelo novo coronavírus. O valor unitário equivale a até quatro vezes o preço do aparelho visto em lojas no Brasil e no exterior, e os equipamentos são considerados “inadequados” para pacientes de covid-19, segundo o Conselho Regional de Medicina do Amazonas (Cremam). A compra foi feita em 8 de abril, com dispensa de licitação, e foi questionada pelo Ministério Público de Contas. Foram comprados 24 ventiladores da marca Resmed por R$ 104,4 mil cada. O mesmo aparelho é vendido por cerca de R$ 25 mil por revendedores nacionais e do exterior.

Presidente do STF, Dias Toffoli internado com suspeita de Coronavírus.

O presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Dias Toffoli, passou por uma cirurgia neste sábado , em Brasília, para a drenagem de um abscesso. Após o procedimento, ele ficou internado com sintomas que sugerem infecção pelo novo coronavírus.O vice-presidente do STF, ministro Luiz Fux assumiu a presidência do STF.

Segundo nota da Secretaria de Saúde do STF divulgada neste domingo , o ministro está bem e respira sem ajuda de aparelhos.

Distanciamento Controlado: cai risco epidemiológico na maior parte do território gaúcho

A terceira atualização do Distanciamento Controlado manteve a maior parte do território gaúcho com risco epidemiológico médio para o novo coronavírus: 12 de um total de 20 regiões foram classificadas com a bandeira laranja no levantamento realizado e divulgado neste sábado (23/5). Na rodada anterior, eram 15 nesta situação.

A principal mudança ocorre em três regiões que estavam com cor laranja e tiveram nível de restrição reduzido. Uruguaiana, Capão da Canoa e Santa Cruz do Sul recebem a bandeira amarela. Assim, o Estado passa a ter oito regiões com risco baixo.

O RS permanece sem bandeira vermelha (risco alto) ou preta (risco altíssimo). Para consultar o mapa com a cor de cada cidade, acesse o site https://distanciamentocontrolado.rs.gov.br.

As novas bandeiras e os respectivos protocolos que regram o funcionamento (ou não) de mais de cem atividades econômicas são válidas a partir de segunda-feira (25/5) até o domingo seguinte (31/5).

Polícia prende participantes de festa clandestina no interior de Eldorado do Sul,no RS

Uma ação policial acabou com uma comemoração clandestina que deveria ocorrer na zona rural do município gaúcho de Eldorado do Sul. A festa clandestina, marcada pelas redes sociais e que nem os próprios convidados poderiam saber o endereço foi impedida de ocorrer na noite desta sexta-feira (22). A Polícia Civil foiaté Eldorado do Sul, na Região Metropolitana, onde estava marcada a aglomeração  que contraria decreto do governo do Estado proibindo este tipo de concentração de pessoas.

A festa foi organizada por um grupo de WhatsApp com 107 membros e por um perfil fechado no Instagram com cem seguidores serviram como lista de convidados.O transporte era garantido apenas para as pessoas que participavam destes grupos.

Levantamento mostra melhora no risco epidemia no RS

A terceira atualização do Distanciamento Controlado manteve a maior parte do território gaúcho com risco epidemiológico médio para o novo coronavírus: 12 de um total de 20 regiões foram classificadas com a bandeira laranja no levantamento realizado e divulgado neste sábado (23/5). Na rodada anterior, eram 15 nesta situação.

A principal mudança é em três regiões que estavam com cor laranja e tiveram nível de restrição reduzido. Uruguaiana, Capão da Canoa e Santa Cruz do Sul recebem a bandeira amarela, portanto, o Estado passa a ter oito regiões com risco baixo.

Osmar Terra: internações mostram queda nos casos de Covid no Brasil

Entrevistado pelo Uol Notícias,o ex-ministro e deputado federal Osmar Terra comentou sobre a Covi19: “reitero o que venho dizendo desde o início: a quarentena e o Lockdown foram inúteis e caminhar na beira da praia não tem risco de contágio. Mais,estão diminuindo o número de casos no mundo.”

Terra acrescenta que “a tendência do Brasil também é de queda, começando nas regiões mais atingidas. Amazonas e Ceará já estão diminuindo o número de internações por Covid 19. Para acompanhar isso deve ser medido o número diário de novas internações e não o de notificações!”

Governo gaúcho amplia testes de Coronavírus no final de semana

Uma nova etapa da pesquisa que aponta a proporção de casos de coronavírus no Rio Grande do Sul o ocorre neste fim de semana. Entre sábado (23/5) e a próxima segunda-feira (25/5), os entrevistadores do estudo irão de casa em casa, para realizar 4,5 mil testes rápidos com moradores de nove cidades: Pelotas, Porto Alegre, Canoas, Santa Maria, Uruguaiana, Santa Cruz do Sul, Ijuí, Passo Fundo e Caxias do Sul. Será a quarta fase da pesquisa pioneira encomendada pelo governo do Estado para a Universidade Federal de Pelotas (UFPel), com o objetivo de mapear os casos de coronavírus e acompanhar, quinzenalmente, a velocidade de disseminação do contágio entre os gaúchos.

Seca causou quebra de 45,8% na safra de soja no RS

Com a safra de grãos de verão praticamente encerrada, a Emater/RS e o secretário da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural, Covatti Filho, apresentaram os números finais da safra 2019/2020. A webconferência, na manhã desta sexta-feira (22/5), reuniu mais de 30 jornalistas e extensionistas.

Conforme o levantamento, o RS registrou, somente na soja, queda de 45,8% na produção, passando de 19,7 milhões de toneladas, como expectativa inicial, para 10,6 milhões. “Uma quebra significativa, em espacial na metade Sul, e que vai gerar muitos prejuízos para a economia gaúcha”, avaliou o diretor técnico da Emater/RS, Alencar Paulo Rugeri. No caso do milho, cultura fundamental para a economia gaúcha, apesar do aumento de área de 1,5%, cerca de 2 mil hectares a mais, a produtividade apresentou perda média de 31,9%, gerando redução de 30,9% na produção, ou 1,8 milhão de toneladas a menos do que a estimada.

Das culturas apresentadas, o arroz foi a única com dados de produção positivos. Mesmo com redução de 1,8% na área com relação à estimativa inicial (961.377 hectares), passando para os atuais 944.038 hectares, foram colhidas 7.581.095 toneladas com o grão. Houve aumento de 0,9% com relação à estimativa inicial (7.510.872 toneladas). O feijão 1ª safra apresentou redução de 1,4% de área, ficando em 35.519 hectares, e diminuição de 14% na produção, sendo colhidas 53.908 toneladas.

Governo gaúcho vai aprimorar calculo para definir Distanciamento Controlado.

O Distanciamento Controlado, modelo inédito dotado pelo governo gaúcho, é aperfeiçoado na medida de sua aplicação e das atualizações semanais de cada região. Nesse sentido, com base em apontamentos de especialistas do Comitê de Dados e da Secretaria da Saúde, o governador Eduardo Leite anunciou, na transmissão diária pelas redes sociais desta quarta-feira (20/5), que haverá ajustes em dois dos 11 indicadores usados para calcular o risco de cada região – representado pelas quatro cores de bandeiras.

“Estamos analisando constantemente como o entendimento do modelo se dá nos municípios e o quanto esses indicadores interferem nos resultados finais para termos o resultado mais fiel ao que efetivamente está acontecendo no Rio Grande do Sul e para termos um modelo que funcione e tenha eficácia”, esclareceu Leite.

Dessa forma, a partir da atualização de 30 de maio, o cálculo de risco, em vez de usar todos os casos confirmados pelos testes do tipo RT-PCR aplicados no Estado, considerará apenas o número de casos confirmados de pacientes internados com síndrome respiratória aguda grave (SRAG) pelo local de residência.