LICITAÇÃO DO LIXO EM PELOTAS: EMPRESA CLASSIFICADA APRESENTOU CERTIDÃO INVÁLIDA, E PROPOSTA RECUSADA TRARIA ECONOMIA DE R$ 200 MIL POR MÊS

vereador ivan

O vereador Ivan Duarte (PT), que propôs a realização de audiências públicas para esclarecer a polêmica surgida na recente licitação para o serviço de transporte do lixo de Pelotas até o aterro sanitário, explicou,após o depoimento do sócio-proprietário da Onze Engenharia, Gerson Bitelo, que “Convidamos primeiramente a empresa Onze Construtora, porque ela denunciou a sua desabilitação na licitação do serviço de transbordo e transporte do lixo. Eles alegam que a sua inabilitação foi irregular, e que o preço que eles deram para o lixo de Pelotas, que chega a ser R$ 200 mil mais barato por mês, para o erário. Por esta razão, chamamos eles aqui. Eles confirmaram estas informações, e o caso está agora com o Judiciário. Vamos agora convidar as outras empresas, inclusive a nossa autarquia municipal, que é o Serviço de Saneamento, o Sanep.

FUTURO DE LULA: PRISÃO,OU FICHA SUJA

ft-lula-biografia

Os advogados do ex-presidente Kula decidiram questionar o Tribunal Regional Federal,sobre a pressa com que foi concluido o voto do relator do seu recurso contra a condenação em primeira instância no caso do tríplex. Nesse processo, o juiz Sergio Moro o condenou a nove anos e seis meses de prisão. As medidas protelatórias levam em conta que futuro não é nada promissor para o réu: caso a sua condenação seja mantida pelo TRF, o petista pode ser enquadrado na Lei da Ficha Limpa, o que o impediria de participar das disputa presidencial de 2018. Além disso, se a decisão dos desembargadores for unânime, Lula pode até ser preso, já que em casos de outros réus da Lava-Jato, o tribunal já determinou a execução da sentença. Ontem pela manhã, o TRF4 negou novamente pedido movido pela defesa Lula para suspeição contra o juiz Sergio Moro.

DIFÍCIL A NEGOCIAÇÃO COM O TESOURO NACIONAL

Dívida-Pública

Terminou sem acordo ontem em Brasília a segunda reunião da câmara de conciliação que examina as exigências para o ingresso do Estado no Regime de Recuperação Fiscal . Agora,cada parte terá cinco dias pra apresentar alegações finais. A decisão sobre o impasse surgido com os números da despesa do estado com pessoal,ficará com a Advocacia Geral da União.

O Blog de Flavio Pereira