CHEIRA MAL A LICITAÇÃO DO LIXO EM PELOTAS: UMA POLÊMICA DE R$ 51 MILHÕES

38489665432_8a83e6f5b7_z

A licitação para escolher a empresa responsável pelo destino do lixo em Pelotas,ainda poderá trazer muita dor de cabeça para a prefeita Paula Mascarenhas (PSDB). A prefeitura decidiu acolher a proposta da empresa Meioeste Ambiental, e excluir a única proposta alternativa, ofertada pela Onze, Construtora e Urbanizadora no certame de escolha da responsável pelo destino do lixo. A Onze queixa-se de interferência indevida da concorrente Meioeste no processo licitatório. Graças a essa interferência, a Meioeste teria conseguido que o envelope contendo a proposta da Onze fosse devolvido. Assim, na condição de única concorrente, a Meioeste foi declarada vencedora de uma licitação que envolve gastos de R$ 51 milhões para os cofres do município de Pelotas. A Onze insinua que o edital, em tempo recorde, teria sido direcionado para dificultar a participação de outras empresas, e assegurar a vitória da Meioeste, e ingressou com medida judicial, para que seja determinada a abertura do envelope contendo o valor da sua proposta, até agora um mistério.

PMDB, PDT, PT, PSOL, DEM, e PCDOB, AMIGUINHOS DA MÁFIA DO RIO

ALERJ

Na votação na qual a Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro decidiu revogar as prisões dos deputados Jorge Picciani, Paulo Melo e Edson Albertassi sexta-feira, 39 parlamentares votaram a favor da revogação; 19 votaram contra; e 1 se absteve. Os votos a favor mostram que, em se tratando da força da máfia que domina o Rio de Janeiro, todos os partidos são parceiros. Veja como foram os votos favoráveis, por bancada: PMDB (10), PDT (5) ,DEM (4), PP (3) ,Podemos (2) ,PSD (2) ,PR (2), Solidariedade (2), PT (1), PROS (1), PSDC (1), PSL (1) ,PT DO B (1), PHS (1), PTB (1), PSOL (1), PSDB (1). A sessão que votou a revogação das prisões poderá ser anulada, por ter sido realizada a portas fechadas,contrariando decisão judicial.

ESTATAIS E PAGAMENTO DA DÍVIDA

palaciopiratini-990x660

A pressa do governo gaúcho em aprovar o acordo da dívida com a União aumentou, depois que a decisão de extinguir estatais, será levada ao plenário do Supremo Tribunal Federal, por decisão do ministro Gilmar Mendes. A extinção das estatais faz parte do pacote de pré-requisitos para o acordo, que será votado pela Assembléia em convocação extraordinária entre os dias 26 e 29 de dezembro. O governo se beneficia da suspensão temporária pelo STF, do pagamento mensal das parcelas da dívida que representa desde agosto até dezembro, cerca de R$ 820 milhões de economia para o estado.

O Blog de Flavio Pereira