MAIS UM CAPÍTULO DA ADESÃO DO ESTADO AO ACORDO DA DÍVIDA

BRASÍLIA, DF, BRASIL, 24.01.2017: O governador José Ivo Sartori esteve com o Ministro Chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, e com o Ministro do Desenvolvimento Social e Agrário, Osmar Terra, no Palácio do Planalto. Sartori reforçou o pedido de apoio financeiro ao Rio Grande do Sul. Um encontro às 15h30, com o Ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, deve tratar sobre alternativas à dívida com a União. O secretário estadual da Fazenda, Giovani Feltes, esteve presente ao encontro. Foto: Luiz Chaves/Palácio Piratini
Foto: Luiz Chaves/Palácio Piratini

Demorou, mas finalmente o governador José Ivo Sartori estará em Brasília nesta quarta-feira para,ao que se informa, formalizar junto ao presidente Michel Temer, a intenção do Rio Grande do Sul em aderir ao RRF (Regime de Recuperação Fiscal),o programa de adesão à renegociação da dívida do Estado com a União. Uma comitiva de lideranças políticas e empresariais estará acompanhando o governador na audiência, para entrega do documento dirigido à Secretaria do Tesouro Nacional. A adesão ao acordo, permitirá ao governo deixar de pagar por 3 anos os valores mensais da dívida, além de abrir-se um espaço fiscal para a tomada de operações de crédito de até R$ 3 bilhões, recursos que podem ser utilizados em despesas de custeio, como o pagamento de servidores. Apesar da lentidão dos movimentos do governo gaúcho, o ministro da Casa Civil Eliseu Padilha tem articulado em Brasília a estratégia para a inclusão do Rio Grande do Sul no RRF.

LULA COM AS BARBAS DE MOLHO

ft-lula-biografia

O Tribunal Regional Federal da 4ª Região, que prepara o julgamento do recurso do ex-presidente Lula, condenado a 9 anos e 6 meses pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro, sinalizou ontem que continua sendo rigoroso no aumento das penas aplicadas pelo juiz Sérgio Moro, da 13ª. Vara Federal de Curitiba, aos protagonistas da Operação Lava . Ontem, a 8ª Turma aumentou (10 para 24 ano) a condenação de João Vaccari Neto em ação que também condenou outros cinco réus na Lava Jato. A 8ª Turma também aumentou em sete anos a pena do ex-presidente da empresa Queiroz Galvão,Dario Queiroz Galvão Filho, que passou de 13 anos e 2 meses para 20 anos e 6 meses. Os ex-diretores da empreiteira Erton Medeiros Fonseca e Jean Alberto Luscher Castro também tiveram as penas aumentadas.

 A BANALIZAÇÃO DA VIOLÊNCIA

 

download

Mesmo após ter seu gabinete invadido ontem por um grupo de militantes de esquerda ligados ao Cpers Sindicato, o líder do governo na Assembléia Gabriel Souza (PMDB) ainda assim manteve o diálogo com os professores, atendendo a um convite para uma reunião na sede da entidade. O curioso é que o episódio da invasão do gabinete, algo grave, foi tratado com naturalidade não penas pelo deputado vítima do ato, que tratou o caso como “ocupação”, mas pelos seus colegas do legislativo, que não tiveram a exata noção da gravidade do que aconteceu. Apenas o deputado Vilmar Zanchin se manifestou no plenário, condenando a agressão.

FÉRIAS AD AETERNUM?

CPRERS

Uma das propostas apresentadas ontem pelo grupo político que comanda o Cpers, Sindicato dos Professores, no diálogo com o governo, é no mínimo curiosa: após a greve, que já dura mais de 60 dias, os professores querem as férias de 45 dias, e só em março de 2018, concluírem a recuperação dos dias parados. Os professores vêm recebendo seus salários até o dia 13, mesmo sem trabalhar.

O Blog de Flavio Pereira