COMO FOI A VINDA DO PRESIDENTE DA REPÚBLICA AO ESTADO

oi

Foi a primeira viagem presidencial do ano, como destacou o próprio presidente Michel Temer ontem em Esteio. Ele fez questão que fosse ao Rio Grande do Sul, onde deixou claro que está satisfeito com os seus ministros gaúchos: Ronaldo Nogueira, do Trabalho, Osmar Terra, do Desenvolvimento Social e Agrário, e Eliseu Padilha, da Casa Civil. Fez anúncios importantes: além das 61 ambulâncias, mencionou recursos para as Santas Casas, verbas para a construção de dois presídios, e a confirmação de que o Estado ganhará uma das penitenciárias federais. Falta apenas definir com o governador Sartori,o local. Para os municípios de Riozinho e Rolante, que ele sobrevoou de helicóptero, autorizou a liberação de recursos através do Ministério da Integração Regional.

Referência a Padilha

Sobre Eliseu Padilha, o presidente dedicou um espaço especial, lembrando a longa trajetória de ambos caminhando juntos em diversas missões. Temer considera a presença do ministro gaúcho ao seu lado como importante para o seu governo.

Homenagem a Odacir Klein

Durante seu pronunciamento, o presidente Michel Temer avistou na plateia o ex-deputado federal Odacir Klein – quatro legislaturas – e fez uma breve pausa para saudá-lo. Klein atualmente dirige o BRDE (Banco Regional de Desenvolvimento Econômico).

Popularidade e impopularidade

O governador José Ivo Sartori foi enfático ontem ao afirmar ao presidente da república, que está alinhado em favor das reformas estruturais que o país precisa. Segundo Satori, “aqui, com apoio dos deputados estaduais, o Rio Grande vem fazendo a sua parte”, referindo-se às contrapartidas para que seja possível renegociar a dívida com a União. Sartori incentivou o presidente Temer a ir em frente nas reformas, em especial a reforma da Previdência, sugerindo que ele “não se preocupe com popularidade ou impopularidade”.

A previdência em Portugal

Convicto de que a reforma da previdência é necessária, e será aprovada pelo Congresso Nacional, o presidente Temer lembrou que à tarde rumaria para Portugal para participar das cerimônias de sepultamento do ex-presidente Mario Soares. E recordou que Portugal fez a reforma da previdência, implantando a idade mínima de 66 anos para aposentadoria, e corte de 40% nos vencimentos dos aposentados, e dos servidores públicos.

Impeachment de Sartori

O que mais preocupa a alguns dos lideres da base de apoio do governador Sartori em relação ao próximo presidente do legislativo, é um só: A liberação para que os pedidos de impeachment do governador, passem a tramitar normalmente. Até agora, a presidente da Casa, deputada Silvana Covatti (PP) tem segurado estas propostas.

Deixar uma resposta